ELITE PRÉ-VESTIBULAR CAMPINAS - o cursinho ideal para quem vai enfrentar vestibulares de elevada concorrência: FUVEST, UNICAMP, UNESP, UNIFESP, UFSCar, ITA, ENEM...

O INÍCIO DE UMA CARREIRA DE SUCESSO

Turma Medicina 2006

“Trace suas metas e planeje quais horizontes você pretende atingir (...) visualize com detalhes o estado desejado, como se ele já estivesse realizado. Ou seja, repita interiormente, sempre que possível, que seu nome estará na lista de aprovados em fevereiro. Essa imagem cristalina é algo que naturalmente orienta cada um quanto ao que deve ser feito.”

Após 2 anos de forte dedicação no ELITE, Felipe conseguiu realizar seu sonho de aprovação nas universidades mais concorridas do país. Para vencer este desafio ele teve que ajustar seu modo de estudar, concentrando-se em seus pontos fracos. Veja a seguir um pouco desta jornada.

  • ELITE:

    Quais vestibulares você prestou e em quais foi aprovado (a)?

  • Felipe:

    Prestei vestibulares somente em universidades públicas: medicina na Unicamp, na Unesp e na Unifesp; engenharia na Escola Politécnica (POLI) da USP (vestibular da Fuvest). Obtive aprovações na Medicina da Unicamp, da Unesp e na POLI. Optei por Medicina na Unicamp

  • ELITE:

    O que você achou do seu resultado no vestibular? Você está satisfeito (a)?

  • Felipe:

    Fiquei extremamente satisfeito e, ao mesmo tempo, surpreendido pelas aprovações que consegui obter. Eu sabia que estava prestando vestibular para carreiras tão concorridas e almejadas que foi inexplicável a sensação que senti quando vi meu nome na lista de aprovados. Apenas senti que tive meu sonho realizado em função de muito esforço, dedicação, trabalho e abdicação de diversas coisas em 2 anos de cursinho no Elite!!!

  • ELITE:

    Como era seu método de estudo? Quantas horas você estudava por dia?

  • Felipe:

    Sempre acreditei que a aprovação em carreiras tão concorridas como medicina e engenharia em instituições públicas apenas viria com um trabalho árduo, pesado e que me privaria de festas, baladas, amigos, namorada e até mesmo do esporte. No entanto, consegui adotar uma tática de estudos em que conseguia conciliar todas as coisas. Ficava das 7h às 13h30min. no cursinho para assistir aulas diariamente de segunda a sexta e aos sábados, das 7 às 11h. Nos intervalos das aulas tentava sanar ao máximo minhas dúvidas com os professores para que eu conseguisse ficar o maior tempo possível em casa me dedicando aos estudos. Sempre gostei muito de estudar em casa. Além do cursinho, estudava em casa das 14h30 às 23h de segunda a quinta. Nas tardes de sábado, procurava fazer todos os simulados que, de fato, representam um diferencial na hora da prova. Utilizava as noites de sexta e sábado e o domingo para diversão e para a prática de esporte. Raramente estudava de domingo

  • ELITE:

    Em quais matérias você teve de batalhar mais?

  • Felipe:

    Em meu 1º ano de cursinho ficou claro que minhas dificuldades estavam em história, geografia e português em função de meu desempenho na 2ª fase da Unicamp, além de eu ter dado uma ínfima importância para essas matérias em meus estudos! Por isso, no 2º ano, analisei meus pontos fracos e procurei focar nessas matérias, tanto em meus estudos quanto na hora da prova. Além disso, foquei em matemática, matéria na qual obtive péssimos resultados nos vestibulares de 2006.

  • ELITE:

    Você fazia todos simulados? Como era seu desempenho?

  • Felipe:

    Realizava todos, pois os simulados representam um diferencial na hora de realizar uma prova de vestibular. Com os simulados, você conhece os estilos das provas, monta estratégias para realizá-las, treina o tempo (um grande vilão nos vestibulares para mim) e após os resultados dos simulados, você pode analisar suas falhas e modificar sua estratégia de estudo nessa ou naquela matéria. Além disso, obter bom desempenho nos simulados fornece um moral extraordinário para os vestibulares, uma vez que aqueles são mais difíceis do que estes últimos propriamente ditos. Obtinha resultados satisfatórios nos simulados do Elite, o que me fez crescer muito para os exames no fim do ano.

  • ELITE:

    Você usava o plantão de dúvidas?

  • Felipe:

    Raramente, pois procurava sanar ao máximo minhas dúvidas nos intervalos das aulas para que eu tivesse disponível o maior tempo possível para estudo em casa.

  • ELITE:

    Quais foram as principais dificuldades que você apresentou em seus estudos?

  • Felipe:

    As maiores dificuldades em meus estudos sempre foram em história e geografia pois não tenho muita simpatia por essas matérias e erroneamente, deixei-as de lado em meus estudos no meu 1º ano de cursinho. Felizmente, consegui fazer com que o estudo dessas matérias se tornasse prazeroso (assistindo às aulas mais atentamente e fazendo resumos em casa, com base nos resumos do professor em sala de aula). As listas de exercícios do Elite sempre foram extremamente difíceis, porém hoje reconheço que as dificuldades encontradas foram canalizadas em prol da minha aprovação.

  • ELITE:

    Quais foram as principais contribuições do Elite para sua aprovação?

  • Felipe:

    O Elite, durante meus dois anos de estudos, representou minha 2ª casa. Ao se prestar um concurso vestibular, acho que a motivação moral e o trabalho psicológico chega a ser mais importante que o próprio conhecimento das matérias. E o Elite foi um local no qual encontrei tudo isso: atendimento individualizado por parte dos coordenadores, apoio moral e psicológico por parte do diretor, aulas super-direcionadas, turmas reduzidas, professores com vasto domínio da matéria e extremamente dedicados, amigos realmente dedicados a entrar no vestibular e por isso nos ajudávamos e uma infra-estrutura perfeita para que conseguíssemos manter a disciplina nos estudos.

  • ELITE:

    Quais foram seus maiores erros e acertos neste ano de estudos?

  • Felipe:

    Maior erro: Apesar de eu gostar mais de estudar em casa, ter me envolvido muito pouco com as aulas extras durante às tardes. Maior acerto: ter me dedicado muito mais para história e geografia, que foram as matérias que fizeram o diferencial para que eu conseguisse a aprovação na Unicamp.

  • ELITE:

    Qual a dica você daria para o pessoal que está fazendo cursinho esse ano?

  • Felipe:

    Antes de tudo, trace suas metas e planeje quais horizontes você pretende atingir. Após isso, visualize com detalhes o estado desejado, como se ele já estivesse realizado. Ou seja, repita interiormente, sempre que possível, que seu nome estará na lista de aprovados em fevereiro. Essa imagem cristalina é algo que naturalmente orienta cada um quanto ao que deve ser feito. Então, faça tudo com muito boa vontade e prazer. Reconheça seus pontos fracos e trabalhe sobre eles. Apesar disso, concentre-se em seus pontos fortes e ao invés de se deixar bloquear por eventuais pontos fracos, ancore-se no que você tem de melhor. E uma frase que me marcou muito neste ano de preparação: "A vida vai aplicar os testes antes das lições. Sempre. A experiência é uma professora difícil, porque ela dá o teste primeiro e a lição depois. Nenhum fracasso é uma perda - não se você continuar a buscar o acerto, a felicidade e o sucesso. Porque você só perde quando desiste. E você não vai desistir. Não hoje. As pessoas não são derrotadas, elas simplesmente desistem".

siga o elite

  • Horários de atendimento:

  • (19) 3251 1012
  • Segunda a Sexta: 8h às 21h
  • Sábados: 8h às 15h

Rua Luís Otávio, 2535, Mansões Santo Antônio - Campinas - SP